RSS

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Coração-de-jesus (Caladium hortulanum híbrido)


Informações Gerais
Nomes populares: Coração-de-jesus / Tinhorão / Caládio / Tajá
Família: Aráceas (Araceae)
Características da planta: Herbácea de pequeno porte anual
Uso Recomendado: Maciço
Origem: América do Sul
Porte quando adulta: até 60 cm

FolhasCaracterísticas: Sempre-verdes e particularmente decorativas
Formato: Oval
Tamanho: Até 30 cm

Dicas de Cultivo
Cultivo Habitual: Em jardins
Clima Apropriado: Quente e úmido
Solo Ideal: Argiloso e rico em matéria orgânica
Resistência à umidade do ar: Sofre muito quando sujeita à baixa umidade relativa do ar
Freqüência de Regas: 2 a 3 vezes por semana nos meses quentes e 1 vez por semana nas épocas frias
Método de Propagação: Divisão de touceiras
Época de Propagação: Inverno e Primavera
Adubação/Fertilizantes: Adube pelo menos uma vez por ano com torta de mamona, farinha de peixe ou de sangue. Salitre-do-Chile, uréia, nitrocálcio ou NPK rico em N.
Fonte: Revista Natureza 1001 Plantas

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Lírio-da-paz (Spathiphyllum wallisii)



Girassol 09/02/2010

09/02/2010 - Lindo de ver o processo da natureza.

Girassol 07/02/2010 noite


07/02/2010 - Nesse mesmo dia 07/02 perto das 23h, fui verificar se ela realmente estava crescendo.
Veja já a diferença de como ela estava de manhã pra noite.



Girassol 07/02/2010 dia

07/02/2010 - Confesso q fiquei emocionada ao ver essa imagem.
Plantei as sementes dia 31/01 e 1 semana depois, pra ser mais exata - 07/02 as 12h - ela já estava assim.
Meu pai até chorou de emoção.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Copo-de-leite-amarelo (Zantedeschia elliottiana)


Informações Gerais

• Nomes populares: Copo-de-leite-amarelo
• Família: Aráceas (Araceae)
• Características da planta: Herbácea de porte médio perene
• Uso Recomendado: Maciço
• Origem: África
• Porte quando adulta: até 1,50 metro

Flores

• Características: Flores isoladas
• Época de Floração: Verão
• Cor: Predominantemente amarelo
• Durabilidade: Longa
• Recomendação: Arranjos florais

Folhas

• Características: Sempre-verdes
• Formato: Triangular
• Tamanho: Até 90 cm

Dicas de Cultivo

• Cultivo Habitual: Em jardins
• Clima Apropriado: Ameno
• Solo Ideal: Argiloso e rico em matéria orgânica
• Freqüência de Regas: 2 a 3 vezes por semana nos meses quentes e 1 vez por semana nas épocas frias
• Método de Propagação: Por filhotes
• Época de Propagação: Inverno (JUN-JUL-AGO)
• Luminosidade: Meia sombra. Precisa de muita luz, porém, no verão, na suporta sol direto entre 10 e 17 horas
• Grau de Dificuldade: Razoavelmente rústica, exige poucos cuidados
• Adubação/Fertilizantes: Adube pelo menos uma vez por ano com farinha de osso, farinha de peixe ou torta de algodão. Fosforita, superfosfato, termofosfato ou NPK rico em P
• Pragas Comuns: Pulgão
• Doenças: Sujeita a doenças de origem fúngica

Fonte: Revista Natureza

Copo-de-leite (Zantedeschia aethiopica Spreng)

Informações Gerais
* Nomes populares: Copo-de-leite / Calas-branca / Lírio-do-nilo
Família: Aráceas (Araceae)
Características da planta: Herbácea de porte médio perene
Uso Recomendado: Maciço
Origem: África
Porte quando adulta: até 1,50 metro

Flores

Características: Flores isoladas
Época de Floração: Primavera e Verão
Cor: Brancas
Durabilidade: Longa
Recomendação: Arranjos florais

Folhas

Características: Sempre-verdes
Formato: Triangular
Tamanho: Até 90 cm

Dicas de Cultivo

Cultivo Habitual: Em jardins
Clima Apropriado: Ameno
Solo Ideal: Argiloso e rico em matéria orgânica
Freqüência de Regas: 2 a 3 vezes por semana nos meses quentes e 1 vez por semana nas épocas frias
Método de Propagação: Por filhotes
Época de Propagação: Inverno (JUN-JUL-AGO)
Luminosidade: Meia sombra. Precisa de muita luz, porém, no verão, na suporta sol direto entre 10 e 17 horas
Grau de Dificuldade: Razoavelmente rústica, exige poucos cuidados
Adubação/Fertilizantes: Adube pelo menos uma vez por ano com farinha de osso, farinha de peixe ou torta de algodão. Fosforita, superfosfato, termofosfato ou NPK rico em P
Pragas Comuns: Pulgão
Doenças: Sujeita a doenças de origem fúngica
Fonte: Revista Natureza

Comigo-ninguém-pode (Dieffenbachia amoena)


Informações Gerais
• Nomes populares: Comigo-ninguém-pode / Diefembáquia
• Família: Aráceas (Araceae)

• Características da planta: Herbácea de porte médio perene• Uso Recomendado: Maciço
• Origem: América do Sul, Colômbia e Costa Rica• Porte quando adulta: até 1,50 metro• Tóxica: Planta Tóxica
 

Flores
• Características: Flores agrupadas em hastes florais
• Época de Floração: Quase o ano inteiro
• Cor: Verdes

Folhas
• Características: Sempre-verdes e particularmente decorativas
• Formato: Lanceolada
• Tamanho: Até 45 cm
Dicas de Cultivo

• Cultivo Habitual: Em jardins• Clima Apropriado: Quente e úmido• Solo Ideal: Arenoso e rico em matéria orgânica• Freqüência de Regas: 2 a 3 vezes por semana nos meses quentes e 1 vez por semana nas épocas frias• Método de Propagação: Estaquia da ponta de ramos• Época de Propagação: Primavera e Verão• Luminosidade: Meia sombra. Precisa de muita luz, porém, no verão, na suporta sol direto entre 10 e 17 horas• Poda: Pode apenas os ramos secos, doentes ou mal formados• Grau de Dificuldade: Muito rústica, quase não dá trabalho• Adubação/Fertilizantes: Adube pelo menos uma vez por ano com torta de mamona, farinha de peixe ou de sangue. Salitre-do-chile, uréia, nitrocálcio ou NPK rico em N• Pragas Comuns: Tripes


Fonte: Revista Natureza

Clívia - Clivia miniata


Informações Gerais
Nomes populares: Clívia
Família: Amarilidáceas (Amaryllidaceae)
Características da planta: Bulbosa perene
Uso Recomendado: Maciço
Origem: África, África do Sul
Porte quando adulta: até 80 cm

Flores
Características: Flores agrupadas em hastes florais
Época de Floração: Primavera
Cor: Predominantemente vermelho

Folhas
Características: Sempre-verdes
Formato: Linear
Tamanho: Até 50 cm

Dicas de Cultivo
Cultivo Habitual: Em jardins
Clima Apropriado: Ameno
Resistentes a Ventos: Exige proteção contra ventos fortes
Solo Ideal: Arenoso e rico em matéria orgânica
Freqüência de Regas: Diariamente nos meses quentes, 2 ou 3 vezes por semana no outono e inverno
Método de Propagação: Divisão de touceiras
Época de Propagação: Logo após o término da floração
Luminosidade: Meia sombra. Precisa de muita luz, porém, no verão, na suporta sol direto entre 10 e 17 horas
Poda: Pode apenas os ramos secos, doentes ou mal formados
Grau de Dificuldade: Razoavelmente rústica, exige poucos cuidados
Adubação/Fertilizantes: Adube mensalmente com farinha de osso, farinha de peixe ou torta de algodão. Fosforita, superfosfato, termofosfato ou NPK rico em P
Dicas e Observações: Seu florescimento é mais abundante em regiões de maior altitude

Fonte: Revista Natureza

Esponjinha - Calliandra haematocephala


Informações Gerais
• Nomes populares: Caliandra / Esponjinha
• Família: Leguminosas (Leguminosae)
• Características da planta: Arvoreta
• Uso Recomendado: Exemplar isolado
• Origem: América do Sul, Brasil
• Porte quando adulta: até 3 metros

Flores
• Características: Flores isoladas
• Época de Floração: Quase o ano inteiro
• Cor: Predominantemente vermelho

Folhas
• Características: Sempre-verdes
• Formato: Oval
• Tamanho: Até 25 cm

Dicas de Cultivo
• Cultivo Habitual: Em jardins
• Clima Apropriado: Quente e úmido
• Solo Ideal: Arenoso e rico em matéria orgânica
• Freqüência de Regas: Freqüentes nos primeiros meses após o plantio, e 1 vez por quinzena quando não chover
• Método de Propagação: Estaquia de galho
• Época de Propagação: Primavera (SET-OUT-NOV)
• Luminosidade: Sol pleno
• Poda: Necessita de podas de formação para manter um visual adequado
• Grau de Dificuldade: Razoavelmente rústica, exige poucos cuidados
• Adubação/Fertilizantes: Adube pelo menos uma vez por ano com farinha de osso, farinha de peixe ou torta de algodão. Fosforita, superfosfato, termofosfato ou NPK rico em P

Fonte: Revista Natureza

Maria-sem-vergonha (Impatiens walleriana)





Informações Gerais
Nomes populares: Maria-sem-vergonha / Beijo-turco
Família: Balsamináceas (Balsaminaceae)
Características da planta: Herbácea de pequeno porte perene
Uso Recomendado: Bordaduras e Maciço
Origem: África
Porte quando adulta: até 60 cm.

Flores
Características: Flores agrupadas em hastes florais
Época de Floração: Quase o ano inteiro
Cor: Várias cores

Folhas
Características: Sempre-verdes
Formato: Elíptica
Tamanho: Até 6 cm.

Dicas de Cultivo
Cultivo Habitual: Em jardins
Clima Apropriado: Quente e úmido
Solo Ideal: Pouco exigente
Freqüência de Regas: 2 a 3 vezes por semana nos meses e 1 vez por semana nas épocas frias
Método de Propagação: Sementes
Época de Propagação: Quase o ano inteiro
Luminosidade: Sol pleno em locais de clima frio, meia-sombra em regiões mais quentes
Grau de Dificuldade: Muito rústica, quase não dá trabalho
Adubação/Fertilizantes: Adube pelo menos uma vez por ano com farinha de osso, farinha de peixe ou torta de algodão. Fosforita, superfosfato, termofosfato ou NPK rico em P
Dicas e observações: A multiplicação é espontânea, por meio de sementes contidas em cápsulas que se abrem e torcem ao menor toque.

Fonte: Revista Natureza

Babosa - Aloe barbadensis


Informações Gerais
• Nomes populares: Babosa / Babosa medicinal
• Família: Liliáceas (Liliaceae)
• Características da planta: Suculenta
• Uso Recomendado: Maciço
• Origem: África, Ilhas Canárias e Cabo Verde e da Madeira
• Porte quando adulta: até 80 cm.

Flores
• Características: Flores agrupadas em hastes florais
• Época de Floração: Verão
• Agentes Polizadores: Atrai beija-flores
• Cor: Predominantemente Amarelo

Folhas
• Características: Sempre-verdes e particularmente decorativas
• Formato: Lanceolada
• Tamanho: Até 60 cm.

Dicas de Cultivo
• Cultivo Habitual: Em jardins
• Meio de Plantio: Melhor plantar em jardins rochosos
• Clima Apropriado: Quente e seco
• Resistência a Ventos: Resiste bem
• Solo Ideal: Pouco exigente
• Frequencia de Regas: Frequentes nos primeiros meses após o plantio e 1 vez por quinzena quando não chover
• Método de Propagação: Por filhotes
• Época de Propagação: Primavera e Verão
• Luminosidade: Sol pleno
• Grau de Dificuldade: Muito rústica, quase não dá trabalho
• Adubação/Fertilizantes: Adube pelo menos uma vez por ano com torta de mamona, farinha de peixe ou de sangue. Salitre-do-chile, uréia, nitrocálcio ou NPK rico em N
• Dicas e observações: A geléia extraída das folhas é muito usada em cosméticos e cremes medicinais.


Fonte: Revista Natureza

Azulzinha - Evolvulus glomeratus


Informações Gerais
  • Nomes populares: Azulzinha / Evólvulos
  • Família: Convolvuláceas (Convolvulaceae)
  • Características da planta: Herbácea de pequeno porte perene
  • Uso Recomendado: Bordadura e forração
  • Origem: América do Sul, Brasil
  • Porte quando adulta: até 30 cm.
Flores
  • Características: Flores agrupadas em hastes florais
  • Época de Floração: Quase o ano inteiro
  • Cor: Predominantemente Azul
Folhas
  • Características: Sempre-verdes e particularmente decorativas
  • Formato: Oval
  • Tamanho: Até 5 cm.
Dicas de Cultivo
  • Cultivo Habitual: Em jardins
  • Clima Apropriado: Quente e umido
  • Solo Ideal: Pouco exigente
  • Frequencia de Regas: Frequentes nos primeiros meses após o plantio e 1 vez por quinzena quando chover
  • Método de Propagação: Estaquia da ponta de ramos
  • Época de Propagação: Inverno e Primavera
  • Luminosidade: Sol pleno em locais de clima frio, meia sombra em regiões mais quentes
  • Poda: Pode apenas os ramos secos, doentes ou mal formados
  • Grau de Dificuldade: Muito rústica, quase não dá trabalho
  • Adubação/Fertilizantes: Adube pelo menos uma vez por ano com farinha de osso, farinha de peixe ou torta de algodão. Fosforita, superfosfato, termofosfato ou NPK rico em P.
  • Dicas e observações: Fica muito bem quando plantada em vasos suspensos.
Fonte: Revista Natureza

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Azaléia - Rhododendron indicum miniatura


Informações Gerais
Nomes Populares: Azaléia / Rododendro Família: Ericáceas (Ericaceae) Características da Planta: Arbusto
Uso Recomendado: Bordaduras e maciços Origem: Ásia, Japão Porte quando adulta: até 0,50 cm

Flores
Características: Flores agrupadas em hastes florais Época de Floração: Outono e Inverno Cor: Predominantemente rosa

Folhas
Características: Sempre verdes e particularmente decorativas Formato: Lanceolada Tamanho: até 3 cm

Dicas de Cultivo
Cultivo Habitual: Em jardins Meio de Plantio: Vaso comum Clima Apropriado: Ameno Solo Ideal: Arenoso e rico em matéria orgânica Frequência de Regas: 2 a 3 vezes por semana nos meses quentes e 1 vez por semana nas épocas frias Método de Propagação: Estaquia da ponta de ramos Época de Propagação: Verão e Outono Luminosidade: Sol Pleno em locais de clima frio, meia-sombra em regiões quentes. Poda: Necessita de podas anuais de renovação Grau de Dificuldade: Muito rústica, quase não dá trabalho Adubação/Fertilizantes: Adube pelo menos uma vez por ano com farinha de osso, farinha de peixe ou torta de algodão. Fosforita, superfosfato, termofosfato ou NPK rico em P. Doenças: Sujeita a doenças de origem fúngica

Fonte: Revista Natureza - 1001 plantas

Açucena - Hippeastrum hybridum

Informações Gerais
  • Nomes Populares: Amarílis / Açucena / Flor-da-imperatriz
  • Família: Amarilidáceas (Amaryllidaceae)
  • Características da Planta: Bulbosa perene
    Uso Recomendado: Bordaduras e maciços
  • Origem: América do Sul, Peru
  • Porte quando adulta: até 1 metro
Flores
  • Características: Flores agrupadas em hastes florais
  • Época de Floração: Verão
  • Cor: Várias Cores
Folhas
  • Características: Caducas
  • Formato: Lineas
  • Tamanho: até 60 cm
Dicas de Cultivo
  • Cultivo Habitual: Em jardins
  • Clima Apropriado: Ameno
  • Solo Ideal: Arenoso e rico em matéria orgânica
  • Frequência de Regas: 2 a 3 vezes por semana nos meses quentes e 1 vez por semana nas épocas frias
  • Método de Propagação: Sementes
  • Época de Propagação: Primavera (SET - OUT - NOV)
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Grau de Dificuldade: Muito rústica, quase não dá trabalho
  • Adubação/Fertilizantes: Adube pelo menos uma vez por ano com farinha de osso, farinha de peixe ou torta de algodão. Fosforita, superfosfato, termofosfato ou NPK rico em P.
  • Dicas e Observações: Diminua as regas quando a planta estiver se preparando para o florescimento.
Fonte: Revista Natureza - 1001 plantas


terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Templo Messiânico


Seguindo o exemplo da natureza, onde tudo se desenvolve a partir de uma pequena forma ou de uma pequeno modelo, Mokiti Okada (1882-1955), também conhecido como Meishu-Sama, iniciou em 1945 no Japão a construção de protótipos do Paraíso Terrestre, os quais chamou de Solos Sagrados. Estes locais caracterizam-se pela harmonia entre a beleza natural e a criada pelo homem. O objetivo de Meishu-Sama (que em português significa "Senhor da Luz") era deixar para a humanidade a base para construção de um Mundo Ideal, consubstanciado na Verdade, no Bem e no Belo.


Represa Guarapiranga
 












 
Fonte: www.solosagrado.org.br
fotos: by Juh Souzza



Art Verdi - Nature Friendly

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Solo Sagrado de Guarapiranga

Seguindo o exemplo da natureza, onde tudo se desenvolve a partir de uma pequena forma ou de um pequeno modelo, Mokiti Okada (1882-1955), também conhecido como Meishu-Sama, iniciou em 1945 no Japão a construção de protótipos do Paraíso Terrestre, os quais chamou de Solos Sagrados. Estes locais caracterizam-se pela harmonia entre a beleza natural e a criada pelo homem. 
No Brasil, o protótipo do paraíso foi construído à margem da represa de Guarapiranga, em São Paulo, numa área de 327.500 metros quadrados e é conhecido como Solo Sagrado de Guarapiranga. Hoje, é considerado um dos maiores espaços para a contemplação da natureza e meditação existentes no Brasil.














 











Texto site Solo Sagrado de Guarapiranga: http://www.solosagrado.org.br
Fotos By Juh Souzza
Visita: Nov/2010

Juh Souzza
Art Verdi
Paisagismo, Jardinagem e Decoração Floral