RSS

terça-feira, 21 de julho de 2015

Bico-de-papagaio (Euphorbia pulcherrima)

Euphorbia pulcherrima


Tenho essa arvoreta há mais de 10 anos e confesso que fico encantada todas as vezes que ela floresce. Mesmo que ela seja uma planta de fácil manuseio e cuidados, tenho a sensação de dever cumprido. Entra ano e sai ano ela fica assim, cheia de folhas verdes. Algumas épocas elas ficam completamente caducas, sem nenhuma folha. Mas basta aparecer o sol que as folhas começam a surgirem.

O florescimento ocorre de junho a agosto, pois trata-se de espécie de dia curto, que prefere o inverno para desabrochar. As partes vermelhas da planta não são pétalas, mas, sim, brácteas, folhas modificadas que protegem as verdadeiras flores, pequenas e amarelas, com formato arredondado. O tom forte dessas grandes brácteas atrai a atenção dos insetos, que, assim, a polinizam. Há relatos de irritação na pele em pessoas que tiveram contato com a seiva leitosa da planta.

Euphorbia pulcherrima


Nome Científico: Euphorbia pulcherrima
Nomes Populares:  Poinsétia, Bico-de-papagaio, Flor-de-natal, Flor-de-páscoa, Flor-de-são-joão, Folha-de-sangue
Família: Angiospermae – Euphorbiacea Características Morfológicas: Esse arbusto semilenhoso chega a medir até três metros de altura. Suas folhas são membranáceas, algumas vezes variegadas. As variedades vermelha e branca produzem flores no inverno; já a rósea, quase o ano inteiro. Origem: México Ocorrência Natural: Precisam de sol pleno para se desenvolver, de preferência em clima quente e úmido. Gosta de regas constantes, mas não de serem encharcadas.

 
Euphorbia pulcherrima

Euphorbia pulcherrima

Alerta:

Planta tóxica, deve ser podada com luvas e mantida fora do alcance de crianças e animais domésticos.


Juh Souzza 
Art Verdi (Nature Friendly)
Fotos fonte: By Juh Souzza 

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Jardim Urbano Marginal Tietê (SP)

Para aqueles que não sabem, Marginal Tietê é um rio de grande importância para nossa história. Aqui em São Paulo (capital) temos a extensão de mais ou menos 25 km de rio. Muitos bandeirantes utilizavam como rota entre o interior do estado de São Paulo até a região de Mato Grosso. O rio já foi um dia navegável e até mesmo usado para prática de esportes náuticos. 

A partir da década de 1990, após forte mobilização popular, o governo do estado de São Paulo deu início ao projeto Tietê Vivo.
Como administração DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), foi implantado o Jardim Metropolitano.

O projeto paisagístico do arquiteto Ruy Ohtake








  
Juh Souzza 
Art Verdi (Nature Friendly) 

terça-feira, 7 de julho de 2015

Floresta Urbana

 
No dia 16 de julho de 2015 haverá uma palestra na Escola de Jardinagem Parque Ibirapuera, cujo objetivo é informar a importância das árvores na cidade.

As florestas urbanas são fundamentais para a saúde e a qualidade de vida nas nossas cidades. Infelizmente, eles estão constantemente a enfrentar desafios tais como a expansão urbana, as pragas invasivas, mudança de clima e gestão subfinanciado e manutenção. Ao contrário de suas contrapartes em ambientes naturais, existem florestas urbanas e são mantidas apenas pela intervenção humana.

Todos poderíamos nos empenhar para manter e melhorar um pouco que há de verde em nossas metrópoles, assim contribui para nosso beneficio e purifica o ar que respiramos. Vamos plantar ou cuidar das árvores da nossa cidade.


Floresta Urbana Rio de Janeiro

Floresta Urbana São Paulo


Floresta Urbana Rio de Janeiro

Juh Souzza
Art Verdi