RSS

quarta-feira, 20 de março de 2013

Relato pessoal da 1ª tattoo...tatuagem

Várias vezes eu me pegava olhando encantada para pessoas tatuadas. Gostava sempre dos desenhos mais chamativos, como um braço todo tatuado estilo maori, ou um mega desenho nas costas com dragões ou tribais, ou até mesmos as mais simples, como flores, borboletas, estrelas... 
Me perguntava: "O que aquelas pessoas fizeram para suportar as dores e ter aquela arte no corpo?"
Sempre achei que nunca faria... imaginar ter que suportar agulhas me rasgando já dava calafrios na espinha... tatuagem era para os fortes e corajosos... era uma arte muito longe da minha realidade... muito longe daquilo que menos queria sentir na minha vida - DOR.
A minha primeira tentativa foi bizarra. Lembro o meu desespero dentro da galeria do Rock (centro de Sampa) quando a dona da loja estava desesperadamente em busca de um tatuador freela do prédio, só pelo fato de não perder uma cliente. Pois o tatuador da loja estava iniciando uma mega tattoo em outra cliente. Tive tanto medo naquele dia, mas tanto medo, comecei a soar frio, comecei a ter palpitação e pedi tanto pra Deus que a dona da loja não conseguiu achar o freela do prédio. Saí da loja com minha prima que nem olhei para trás.
A vontade de ter sempre me acompanhou e nessa última semana entrei em outra loja perto de casa e o tatuador Robson me incentivou. Minha mãe estava comigo e na maior torcida para eu fazer. Sei lá, mas quando temos a mãe por perto, parece que o lance rola naturalmente.
Por ser minha 1ª vez eu estava bastante apreensiva e continuei questionando sobre a dor. O Robson foi muito paciente comigo e me disse que a dor era "suportável". Ele também me avisou que depois de feita, logo logo eu iria querer fazer outra e mais outra e mais outra...

Para aqueles que querem saber qual é o tamanho da DOR, digo: "A dor é comparada à de uma agulha que está sendo inserido levemente em sua pele e arrastado de um lado para outro dentro de sua pele. Como Robson disse, é suportável, mas não é a melhor sensação do mundo.
 
Aviso: Tatuagens são realmente viciante.
 
Tanto é assim que eu vou voltar para o meu segundo ainda nessa semana. :)

 

Ah, esqueci de falar que escolhi o pé para fazer a my first tattoo. Todo mundo diz que essa era uma das partes do corpo que mais dói. Escolhi justamente pra perder logo o medo e acho que funcionou. E o tema não poderia ser outro - flores e borboleta. Agora a natureza tá na minha pele para sempre (nossa, profundo isso, rsrsrs). 
Borboletas vivem intensamente o seu dia, pois elas sabem que a vida é curta... muito curta. #ficaadica



Ⓙʊн $øυℨℨα
Åят Ⅴ℮ґḓ☤
Ṕαїṧαℊїṧм◎, Ⓙαґḓїηα❡℮м ε Ðℯ¢øяαçãø ℉ℓ◎ґ@ʟ


Nenhum comentário:

Postar um comentário